Pebane supera metas de comercialização do caju

A UMA semana do fim da campanha, o distrito de Pebane, na Zambézia, superou a meta de comercialização da castanha de caju em mais de 1620 toneladas.
Pebane previa comercializar na presente campanha 4100 toneladas desta amêndoa, mas o preço praticado no início da safra (60 meticais por quilograma) animou os produtores a aumentar as vendas, tendo encaixado mais de 343.200 de meticais para resolver uma multiplicidade de necessidades.
Os produtores entrevistados pela nossa Reportagem na localidade de Mulela afirmaram que com dinheiro conseguido compraram chapas de zinco a cobertura das suas casas, motorizadas, bicicletas, rádios e roupa para os seus filhos.
Luís António produz castanha há dois anos e afirmou que em 2016 e 2017 os produtores foram compensados com o preço praticado, facto que melhorou as suas condições sociais.
“Esta campanha iniciou com uma boa oferta de preço, mas a meio houve redução para menos vinte meticais, e isso apanhou em contrapé os produtores”, disse Luís António, para depois acrescentar que, apesar da oscilação do preço, os produtores ganharam dinheiro.
Sualey Bacar é outro produtor do distrito de Pebane, igualmente satisfeito com o volume de comercialização, segundo explicou, no seu celeiro tinha 400 quilogramas de castanha das duas últimas campanhas e toda a quantidade foi comercializada. Acrescentou que com as vendas está a pagar um curso superior do seu filho, que estuda em Nampula.
“ Agora estou mais motivado porque já vejo os rendimentos.
Como produtor, peço mais assistência técnica para aumentar a produtividade por cada planta”, disse ele, para depois ajuntar que também comprou motorizada e rádio para a sua família.
Entretanto, o administrador de Pebane, Virgílio Gonzaga, disse que a oscilação de preços e falta de mercado em Quelimane e Nampula terão contribuído muito para que o distrito não vendesse mais do que produziu.
Gonzaga afirmou ainda que 5700 toneladas são dados preliminares, porque as condições climatéricas, o maneio comunitário, assistência técnica prestada aos produtores contribuíram para o aumento da produção e há ainda muita castanha que está com os produtores.
Refira-se que o distrito de Pebane é o maior produtor da castanha de caju da província da Zambézia.

In “Jornal Notícias”

Artigos relacionados

eskisehir escort porno
umraniye escort
sirinevler escort beylikduzu escort atakoy escort sisli escort bakırkoy escort escort bayan sirinevler escort escort bayan beylikduzu escort halkali escort escort bayan
porn
sivas escort yalova escort
escort malatya escort manisa
etlik escort