Moçambique acolhe Conferência Anual do ReSSAKS 2017

Ministério da Agricultura e Segurança Alimentar, acolheu entre dos dias 25 a 27 de Outubro do ano em curso a Conferência Anual do Sistema de Apoio ao Conhecimento e Análises Estratégicas ao nível das Regiões Económicas de África ou The Regional Strategic Analysis and Knowledge Support System, de sigla inglesa (ReSSAKS), no Hotel Radisson Blue em Maputo.
Sob o lema: “Tornando o sector agrário próspero num ambiente sob ameaça de mudanças climáticas: Cumprindo os objectivos da Declaração de Malabo através da Agricultura Resiliente ao Clima”, o encontro tem como objectivo geral, promover a revisão e renovar o diálogo entre os actores de desenvolvimento agrário sobre a implimentacão do CAADP, e isso passa por:
Analisar a contribuição da “agricultura inteligente face ao clima” no alcançe das metas da Declaração de Malabo.
Analisar os progressos alcançados na promoção da revisão mútua de pares através da Revisão Conjunta do Sector em preparação do I Relatório Bienal 2017 sobre as metas da Declaração de Malabo;
Avaliar os progressos e desáfios na operacionalização das plataformas de Sistema de Apoio ao Conhecimento e Análises Estratégicas SAKSS para o suporte do CAADP em cada País.
No discurso de abertura o Secretário Permanente do Ministério da Agricultura e Segurança Alimentar Victor Cahemba Júnior, referiu que “o cenário que se verifica no continente africano é bastante preocupante e requer dos nossos países uma concertação de esforços no sentido de se encontrar formas de mitigação das mudanças climáticas. A troca de experiências e o envolvimento da academia deverão desempenhar um papel preponderante, pois os desafios que enfrentamos requerem soluções de natureza científica. Por outro lado, os nossos países precisam de reforçar a incorporação de temas associados às mudanças climáticas nos planos de actividade e nos programas de ensino, tendo em vista contribuir para o melhor conhecimento destes fenómenos, igualmente, os orçamentos dos nossos estados devem incluir uma forte componente de combate às mudanças climáticas, tendo em visto o reforço da capacidade de resiliência, com destaque para os pequenos produtores,”.
Nesta conferência Anual ReSAKSS 2017 organizada pelo Instituto Internacional de Pesquisa de Politicas Alimentares (IFPRI), em parceria com a Comissão da União Africana, foi lançado ontem 26 de Outrubro corrente o relatório de Agricultura Inteligente face ao clima (CSA) que se refere a um conjunto de práticas que visam alcançar três objectivos estreitamente relacionados: aumentar sustentavelmente a produtividade agrícola; adaptar-se às alterações climáticas e atenuar emissões de gases com efeito de estufa.
Os objectivos do CSA contribuem directamente para o alcance dos objetivos de Declaração de Malabo de 2014, que inclui compromissos para acabar com a fome na África em 2025; reduzir pela metade a pobreza até 2025 através do crescimento agrícola inclusivo e transformação, e aumentar a resistência dos animais e sistemas de produção à mudanças climáticas e outros riscos relacionados. Estas ligações sublinham a importância de incluir o CSA no país e planos regionais para atingir objetivos abrangentes de desenvolvimento na África, particularmente para melhorar a segurança alimentar e redução da pobreza.
Este relatório recomenda também uma série de acções de política para sua ampla adoção e implementação, incluem programas de treinamento relacionados ao CSA para agentes de extensão;ÂÂ ÂÂ políticas e estratégias que tratam pequenos agricultores como empresários; construção de instalações de armazenamento e investir em cadeias de mercado de valor; introdução de pagamentos por serviços ecossistêmicos; gestão de risco de agricultura incluindo mecanismos formais de seguros, tais como seguro de índice de tempo; e parcerias público-privadas para facilitar os investimentos necessários nas práticas e tecnologias da agricultura Inteligente face ao Clima (CSA).
“Ao longo dos anos, o mundo tem estado aÂÂ fazer face à uma acrescida recorrência de eventos meteorológicos extremos que estão ameaçandoÂÂ retardar o aumento da produtividade agrícola e redução de fome e subnutrição, especialmente entre os pequenos agricultores africanos,” disse Shenggen Fan, diretor-geral doÂÂ Instituto Internacional de Pesquisa de Politicas Alimentares (IFPRI), durante a confrencia de imprensa no local.
Disse ainda que “isto exige urgentemente a criação dum quadro integrado para enfrentar esta ameaça multifacetada. Estou convencido de que a agricultura inteligente face ao clima, com sua abordagem multidisciplinar, oferece uma ferramenta integrada para enfrentar os desafios de atingir as exigências de segurança alimentar e nutricional no futuro medianteÂÂ a mudança do clima.”
Participam deste evento técnicos do Ministério da Agricultura e Segurança Alimentar, Comissão da União Africana através de Sua Excelência Comissária para a Económia Rural e Agricultura, instituições governamentais, sector privado, académicos, sociedade civil, ONG, grupos de produtores e parceiros de cooperacão.

Artigos relacionados

eskisehir escort porno
umraniye escort
sirinevler escort beylikdz escort atakoy escort sisli escort bakırky escort escort bayan şirinevler escort escort bayan beylikduzu escort halkali escort escort bayan
porn
sivas escort yalova escort
sakarya escort
yerli porno izle
free porn videos