A partir do próximo ano o país será auto-suficiente em frango

O país vai tornar-se auto-suficiente no frango de corte, a partir do próximo ano, altura em que se espera uma produção nacional de 128 mil toneladas face a um consumo projectado na ordem de 96 mil.
A previsão foi anunciada ontem pelo Presidente da República, Filipe Nyusi, discursando no município da Namaacha, província de Maputo, na inauguração de um centro de reprodução que produz ovos férteis, dos quais se obtém pintos de um dia.
A unidade é da empresa avícola Higest, sedeada na Machava, município da Matola, e possui uma capacidade para a produção de 6.8 milhões de ovos férteis por ano, o que fará com que o volume de importações baixe para 62 por cento.
Trata-se do primeiro centro da região Sul e junta-se a outros dois em funcionamento nas províncias de Manica e Nampula, que vem produzindo 19 milhões de ovos férteis por ano, para uma necessidade nacional na ordem de 66 milhões deste produto.
O Chefe do Estado disse que com a entrada em funcionamento do Centro de Reprodução da Namaacha dá-se um passo decisivo, pois, o país vai reduzir as importações de ovos para a geração de pintos de um dia e aumentar a produção de frango nacional em 7 por cento. Antes, a região Sul dependia inteiramente de importações a partir da África do Sul, eSwatini e Europa.
Para Nyusi, o centro vai na linha das recomendações do seminário nacional de avicultura, realizado em Dezembro de 2016 em Nampula. A reunião orientou o sector para aumento da produção e produtividade rumo à auto-suficiência em frango. As estatísticas apontavam que, em 2015, o país havia produzido 68 mil toneladas de carne de frango, contra uma necessidade de perto de 78 mil.
De acordo com o governante, nos últimos dois anos regista-se diminuição de importações de frango. No ano passado foram importadas 3300 toneladas de frango congelado e seus derivados, contra perto de quatro mil introduzidas em 2016.
Paralelamente, assistiu-se a iniciativas privadas de construção de aviários automáticos e de matadouros em Maputo, Gaza e Tete, bem como em Sofala e Zambézia.
Mário Couto, director-geral da Higest, indicou que a implantação da unidade custou 350 milhões de meticais. A empresa está a produzir 4500 toneladas de frango neste ano, dos quais 1500 serão disponibilizadas durante a quadra festiva.
Por sua vez, Raimundo Diomba, governador de Maputo, disse que a província consome cerca de 47 mil toneladas de frango por ano, sendo metade importada. Acrescentou esperar que a unidade de produção de ovos para pintos contribua na redução das importações. (Jornal Notícias)

Artigos relacionados

eskisehir escort porno
umraniye escort
sirinevler escort beylikduzu escort atakoy escort sisli escort bakirkoy escort escort bayan sirinevler escort escort bayan beylikduzu escort halkali escort escort bayan beylikdz escort beylikduzu escort şirinevler escort şirinevler escort beylikdz escort şişli escort şirinevler escort avrupa yakası escort apa escort beylikdz escort
porn
sivas escort yalova escort
escort malatya escort manisa
etlik escort